Post 99.6

A MINHA RESPOSTA PARA A AIR FRANCE

Alguns amigos me perguntaram o que eu respondi para a Air France. Bem, essa foi a resposta que eu enviei para eles no final da semana passada, onde tentei ser o mais educado possível e, ao mesmo tempo, exigir os meus direitos:

"Dear Mr. xxxxx,

Thank you for your reply. I'll try to limit my response to the stolen items, instead of pointing out again that the non-agreement between Air France and Korean Air is totally unnaceptable from the customer's point of view.

Also, I won't complain again about the delayed baggage, since this can happen anytime, anywhere, and since this is not the first time I have my baggage delayed, I can understand the problem and be sensitive to that, considering that my luggage arrives SAFELY and UNTOUCHED. Unfortunately, this is not what happened with Air France."

A propósito, tive a grata surpresa de constatar que o reembolso relativo ao excesso de bagagem já foi feito na semana passada. Um problema a menos.

"I won't also claim the broken ceramic bowl. I assume that as my own fault on not properly packaging it, and being a fragile item, there was a risk of having it damaged - what happened."

Sinceramente, eu deveria ter sido mais cuidadoso ao embalar a tigela de cerâmica. Então, ok, eu abro mão disso.

"However, as a customer, I know my rights. And, although you mention a certain regulation, I know that your company (or any other company) is fully responsible for delivering the passengers' luggage from one point to the other intact, guaranteeing its integrity. Also, it's my understanding that, in case your company was not able to assure the safety of the baggage, your company shall be totally responsible for the damages which, in this case, I'm limiting to the stolen items that I have previously declared."

Isso vale para qualquer coisa: por exemplo, essa estória que estacionamentos não se responsabilizam por itens que estão dentro do carro é balela. Pesquisem nos Direitos do Consumidor. O mesmo deve se aplicar para cias. aéreas.

"Besides the above, unfortunately I cannot provide you all the receipts you have requested, since there are items that were purchased quite some time ago, and the only receipts still with me are credit card receipts that have total amounts, not specifically the items that were stolen from my baggage while in Air France's hands.

Therefore, I would like to request once more to Air France the reimbursement of the following items:

. 1 Indiana Jones action figure: KRW xx,xxx (Toys'r Us Korea)

. 3 children digital watches: KRW xx,xxx + KRW xx,xxx + KRW xx,xxx = KRW xx,xxx (Kyobo Book Store Seoul)

. 2 children binoculars: KRW x,xxx + KRW x,xxx = KRW x,xxx (Toys'r Us Korea)

. 1 perfume "Man" Calvin Klein 100ml = USD xx (Lotte Duty Free Korea)

Total amount related to stolen items = KRW xx,xxx + USD xx. Total in USD is approximately USD xxx (or KRW xxx,xxx)."

Não quis mencionar os valores aqui por questão de privacidade, mas o valor total é inferior a USD 150. "O quê? Todo esse estardalhaço por menos de USD 150???". Bom, se pra alguns não importa, pra mim, importa, sim. É meu, alguém pegou, quero de volta. Tão simples quanto isso.

"I truly believe that Air France is a honest company, despite of some people that may have opened my luggage and robbed me. I shall not judge Air France by the behaviour of a few people that work for your company."

É verdade, não é? Não vou culpar a empresa toda por causa de um ou de outro (apesar desse "um ou outro" ferir a imagem deles como um todo).

"Therefore, I honestly expect a quick settlement for this situation, where, besides the reimbursements that were confirmed during check-in by Air France to be done on the baggage excess situations, I also expect to have the reimbursement for the stolen items, which total sums KRW xxx,xxx, as described above.

I'll be sending via fax the receipt for the purchases done during the absence of my luggage as well."

Já tendo minhas malas extraviadas em várias ocasiões, acabei ficando meio "craque" nessas situações. Pra quem não sabe: se sua mala é extraviada na "ida" da sua viagem, você tem direito a uma compensação em dinheiro, até um valor máximo estipulado pela empresa, para a compra de itens de necessidade imediata até a chegada das suas coisas: roupas, produtos de toillete, etc. . Se a mala é extraviada na "volta" (ou seja, quando você chega em casa, você não tem direito a isso, pois presume-se que você tenha como se virar com o que tem em casa, o que é justo). Obviamente, tive que comprar algumas roupas, e espero o reembolso por isso também.

"I count on your quick reply and look forward to resolving this situation in the next few days, without the need to reach higher instances, trusting Air France's fair judgement of the situation."

Sinceramente, espero não ter que acionar órgãos de defesa do consumidor e similares. Nem quero também ter que fazer barulho aqui na unidade da Air France em Seul. Estou contando com o bom senso da empresa, independente da resposta que me foi dada anteriormente. Quero crer que foi alguém despreparado, que não sabe como lidar com o cliente.

Vale ressaltar: o serviço de check-in da Air France foi muito bom, e o serviço de bordo excelente. Não só os(as) comissários(as) de bordo foram muito educados(as) (o que é raro em empresas ocidentais), como a comida estava acima da média. Dessa forma, imagino que isso foi um incidente isolado, e eles farão o correto nessa situação.

Estou aguardando o contato deles. Vamos ver...

Renato



Escrito por maschetto às 10h53
[] [envie esta mensagem] []



Post 99.5

A RESPOSTA DA AIR FRANCE...

A Air France até que respondeu rápido. Mas a resposta foi lamentável. Abaixo, os principais pontos:

"Dear Mr Sa,

We are in receipt of your mail, in which you have expressed your dissatisfaction regarding the excess baggage formalities for Air France tickets issued in Korea with the sector Incheon to Paris, operated by our partner Korean Air, marketed flight AF261.

We realize passengers' remarks over these somewhat inefficient procedures, as we are currently striving to facilitate as much as possible this process. We thank you for communicating your feedback to us."

Em outras palavras: obrigado pela sua reclamação, ela é só mais uma entre muitas, a gente vai continuar tentando melhorar, com fé a gente chega lá, etc. .

"Regarding your missing baggage upon your arrival in Sao Paolo, we wish to offer you our most sincere apologies" (ok, desculpas aceitas. Vamos agora ao que interessa, isto é, o ressarcimento e solução do caso)

"Although we understand your grievance regarding the items claimed missing (entenda-se, "roubados" e não "perdidos" ou "faltantes") upon the delivery of your bags, we must point out that under the General Conditions of Carriage, which govern Airlines Liability, electronic devices, optical appliances, fragile items, must not be included within the checked-in baggage. Thus, as per the current Regulation, the Airline's liability shall not be established regarding the digital watches, the binoculars and the ceramic bowl, claimed missing/damaged. Hence, we kindly invite you to contact your travel insurance, in order to lodge a claim for these items."

Dá pra acreditar? Eles criam um regulamento e dizem que eu não posso transportar esse ou aquele item. MAS, "esquecem" que são responsáveis por qualquer coisa que esteja na minha ou na sua bagagem. Com toda essa questão de segurança nos aeroportos desde o ataque nos EUA (o famoso 11 de setembro), você não pode carregar quase nada com você no avião. Então, resta despachar. E acreditar que vão cuidar da sua bagagem. Fora a forma como tratam nossas malas (acho que todo mundo já viu a "delicadeza" com que jogam as malas pra lá e pra cá), não garantem que cheguem com todos os itens? Isso é mais do que absurdo!

Concordo em relação ao item quebrado (a tigela de cerâmica): era minha responsabilidade protegê-la de forma adequada. Mas em relação aos itens roubados, como eles podem afirmar que não são responsáveis? Somos palhaços??? Acham que nao conhecemos nossos direitos???

"In addition, the General Conditions of Carriage stipulate that damages claimed by the passenger, must be proven. In this respect, we invite you to forward to us, if possible, the receipts of the perfume and the action figure, claimed missing. We also invite you to forward to us the receipts of the first necessity expenses you have incurred in the absence of your bags."

Então: você compra um perfume. Ou um boneco. Ou um alfinete. Você vai guardar a nota fiscal? Não é uma TV, uma geladeira, um carro, onde você vai necessitar de garantia. Se alguém aí guarda nota fiscal de coisas pequenas, me avise. Ou acho que está na hora de eu rever meus hábitos. Ainda bem que ele menciona "enviar se possível". Porquê o "tem que ser comprovado" no início é ridículo: como vou comprovar com notas fiscais que algo sumiu da minha mala? Só porque eu possa ter a nota significa que estava na mala? Olha a incoerência! Ter a nota fiscal não significa que estava na mala e não ter a nota não significa que não estava na mala. Tudo aqui se resume à minha palavra de cliente lesado contra a falta de respeito da empresa aérea. E aí ??? Ok, não precisa responder...

Em relação aos itens de primeira necessidade, já enviei os comprovantes para eles (afinal de contas, tive que comprar roupas).

Aí, vem o que mais incomoda: a "passada de mão na cabeça":

"Although the liability of the Company is strictly limited to direct and proven damages (eles realmente acreditam nisso), in order to attenuate the difficulties you experienced, we would like to offer you as a commercial gesture, a bonus of 1000 Flying Blue Miles. Your Flying Blue account will be credited within the next few days. We invite your wife to also join our Frequent Flyer program in order to benefit from this commercial gesture."

Peraí: eu sou roubado e, em contrapartida, eles me oferecem milhas para "atenuar as dificuldades" ??? Me sinto na padaria quando o caixa não tem troco e diz "pode ser uma balinha?" !

Eu não quero milhas: eu quero ser compensado por aquilo que me foi roubado. O valor é baixo, e quero acreditar na decência da Air France.

"We reiterate our apologies and can assure you that we will expedite your claim as soon as we receive the requested documents."

O que mais incomoda nessa última frase? Que ainda estão duvidando da minha reclamação, já que querem por que querem os "documentos". Sinceramente: pra quê vou perder tempo e neurônios atrás de uma quantia pequena? Estão realmente duvidando de mim?

Como eu já disse, o valor é baixo, não vou à bancarrota por causa disso. Mas a situação está errada, o que aconteceu é errado. Se não reclamarmos, hoje é R$200 meu, amanhã são R$150 seu, depois R$300 dele, e assim vai. E tudo continua imoral.

Já enviei minha resposta 2 dias atrás. Estou aguardando o retorno deles. E amanhã embarco de volta pra Coréia. Interessante será se, no check-in, meu nome estiver em alguma espécie de "lista negra"...

Renato



Escrito por maschetto às 00h50
[] [envie esta mensagem] []



Post 99.1

COMO ESTRAGAR SUAS FÉRIAS BEM NO COMEÇO? VOE DE AIR FRANCE.

Infelizmente, esse não é um post sobre a Coréia. Sei que vocês acessam o blog pra ler sobre a Coréia mas, como cheguei ao Brasil neste sábado de manhã e passei por uma das piores experiências em viagens que já vivenciei, achei por bem relatá-la aqui para que sirva de alerta a outros viajantes. Se você não estiver a fim de ler minha choradeira sobre pagamento indevido de excesso de bagagem, malas que não chegam com você ao destino e, além disso, itens roubados do interior das suas malas, então, não continue. Caso contrário, eis o que aconteceu.

Compramos nossas passagens dessa vez pela Air France. Considerando a gravidez, seria melhor pagar um pouco mais para ter uma viagem mais curta e evitar transtornos. Por "mais curta" entenda-se 27 horas (Seul-Paris-São Paulo) ao invés de 38 horas (o trajeto via Hong Kong e África do Sul). Foi nossa primeira experiência com Air France.

A Selma viajou cerca de 2 semanas antes de mim. No check-in em Seul, o primeiro problema: a passagem indicava claramente que podíamos levar 2 malas com 23kg cada uma. No balcão, a funcionária nos informa que o vôo - compartilhado com a Korean Air - não permitia mais do que 20kg por pessoa. Nossa óbvia reação foi "Ok, mas nossa passagem foi comprada pela Air France, e está claramente mencionado no bilhete que podemos levar as malas, então, vocês se entendam com a Air France". A Korean Air então explica que não é a primeira vez que isso acontece, é um problema entre Korean Air e Air France, não podem fazer nada, etc. etc. . A única garantia que nos deram é que o valor seria reembolsado. MAS, o princípio está errado. Se pagamos por "X" e nos foi entregue "Y", o problema é do vendedor em resolver o caso. Porém, após cerca de 1 hora e meia de discussão com o representante da Air France em Seul, fomos forçados a pagar o excesso (algo em torno de US$ 500!), mediante a certeza do reembolso posterior e mediante o risco de ela não embarcar. Obviamente, exigimos uma compensação imediata pelo transtorno e, felizmente, ela conseguiu viajar um trecho em classe executiva.

Interessante notar que ambas as empresas pertencem à alianca "SkyTeam" que, de time não tem nada. Como algo desse tipo pode acontecer? As empresas são parte da mesma "coligação" e não se conversam? Ridículo. E quem toma na cabeça é o cliente, que já não paga barato por uma passagem aérea. Claro que tudo isso foi seguido de uma reclamação formal nos sites das duas empresas.

Bom, essa foi a primeira parte. A segunda parte foi idêntica, mas foi comigo, na última 6a. feira, dia 12. Eu já sabia que ia passar pelo mesmo problema, então fui preparado e evitei muita discussão. Não queria mais dor-de-cabeça, então paguei e agora espero pelo reembolso.

Após todas as 27 horas, chego ao Brasil, sábado, dia 13, 6h da manhã. Aquela área de desembarque insana, chapada de gente, vários vôos ao mesmo tempo, aquelas esteirinhas de bagagem que mal servem para um vôo local, quanto mais internacional. Vou para a esteira designada e fico aguardando as malas. Nada. Após cerca de 20 minutos, meu nome é anunciado nos alto-falantes, o que já não é um bom sinal. Ter seu nome chamado em sistemas de som de lugares públicos está sempre associado com problemas: "o seu filho perdido encontra-se à sua espera", "seus documentos foram encontrados (o dinheiro não)"...ninguem chama seu nome pra dizer "parabéns, venha retirar seu prêmio".

Vou ao balcão da Air France e sou informado que minha bagagem não chegou. Ok, não é a primeira vez que isso me acontece. E, das outras vezes, a bagagem chegou intacta no dia seguinte. Mas uma coisa é você ficar sem sua bagagem quando volta pra casa e outra quando não está voltando pra casa. No meu caso, a segunda opção: não teria roupas nem nada para usar, já que estou no Brasil "de passagem".

Mas, sem problemas. Eu já sabia que, nessas situações, a empresa aérea é obrigada a te compensar. Você tem direito a comprar itens de imediata necessidade (roupas, produtos de toilete, etc.) para passar o dia, e cada empresa te autoriza a gastar um determinado valor. Chequei o valor e fui atrás das coisas. É o mínimo que podem fazer.

Antes disso, perguntei o motivo pelo qual as malas não haviam chegado. Fui informado que houve um problema com o "leitor de código de barras", e minhas malas não foram colocadas no avião. Interessante: ninguém faz inspeção visual? Na mala vai uma identificação em letras garrafais indicando o destino das malas (GRU = Sao Paulo), ou seja, se o leitor não funciona, ninguém faz mais nada? Alguém mais aí concorda que isso é absurdo?

Enfim, saio do aeroporto frustrado e com a sensação de que comecei com o pé esquerdo...

Dia seguinte, domingo, dia 14. Ligo às 9h para o setor de bagagens da Air France (abria as 9h somente...) e sou informado por uma funcionária (que me atendeu com extrema má vontade) que as malas chegarão durante o dia e não necessariamente pela manhã. "Depende da rota do motorista", dizem. Pasme. Além de tudo, não sabem o horário? Que beleza de organização dessa Air France...

Havia solicitado que entregassem as malas na casa de meus pais. Às 14:30h, aproximadamente, eles me ligam e dizem que as malas chegaram. Vou pra lá, encontro as malas "lacradas" e começo a abrí-las e verificar o conteúdo. E, então, o choque maior: fui roubado.

Além de estarem totalmente reviradas por dentro (e, acreditem: não era um revirado de transporte, simplesmente. Já viajei muito pra reconhecer a diferença entre manuseio de malas e conteúdo fuçado), roubaram os presentes que daríamos para meu afilhado e as outras crianças: 1 boneco, 2 binóculos e 3 relojinhos. Como se não bastasse roubarem o que estava à vista, tiveram a pachorra de abrirem minha necessaire e ainda roubarem meu perfume. Fora o fato de terem quebrado meu barbeador.

Digam: não é um excelente começo de viagem? Ora:

- primeiro, voce paga por algo que não é sua responsabilidade (algo muito proximo de US$ 1.000)

- em seguida, descobre que suas malas não chegaram

- aí, quando elas chegam, descobre que foi roubado

Não é pelo dinheiro. Os itens nem eram tão caros assim. Mas:

- você espera que a companhia aérea (nesse caso, a Air France) garanta o transporte seguro da sua bagagem. E, no fim, você é roubado pois a Air France não cumpriu esse "requisito básico". Cliente? Que se lasque o cliente...

- eram presentes para crianças! E agora?

Não quero nem entrar no mérito se a Air France vai me ressarcir ou não. É obrigação deles. A questão é: quanto tempo isso vai demorar e se vão me ressarcir de forma que eu possa comprar os presentes novamente aqui no Brasil AO PRECO DO BRASIL, para que eu possa presentear as crianças imediatamente ou se vão vir com um papo-furado que vão me reembolsar o valor pago na Coréia. Não vai me ajudar em nada! Não quero o dinheiro de volta, quero os itens exatamente como eles eram antes. Ponto.

O boneco será relativamente fácil de encontrar aqui (a cerca de 3x o valor que paguei), imagino que os binóculos e os relógios também. Tenho que tê-los nos próximos dias, e não quando estiver de volta à Coréia. E aí, devo nutrir esperanças? Voces leitores me digam. Fora isso, ainda tem o perfume (que é o de menos, pois é para mim apenas, mas quero a compensação devida e correta). E quero resolver isso tudo ainda no Brasil, pois o problema de comunicação na Coréia será maior ainda.

Alguns poderão achar que estou fazendo "tempestade em copo d'água". Será? Claro, ninguém morreu, ninguém se machucou, não é o fim do mundo. Mas está correto pagar por algo e receber esse tipo de retorno? Afinal de contas, paga-se uma pequena fortuna por uma passagem aérea para o outro lado do mundo e o mínimo que se espera é que tudo corra bem e, em caso de algum inconveniente (ou um absurdo como roubo de bagagem), que você seja IMEDIATAMENTE compensado, ao inves de ter que preencher formulários, aguardar retornos, etc. .

Eu estou extremamente irritado com essa coisa toda. De verdade. Vocês não imaginam o quanto. Se fosse apenas um problema, tudo bem. Mas três ao mesmo tempo, é demais.

Aproveito a oportunidade para pedir aos amigos blogueiros (Bianca, Caurosa, Zero, Denise, Ed, Helder, Gallina, etc.) e jornalistas (Tatiana, Karen) que simpatizarem com minha causa que incluam o texto acima ou o link para esse post nos seus blogs. Se acharem que vale a pena, fiquem à vontade para copiarem o texto inteiro ou partes dele.

Solicitei retorno em 24 horas. O prazo está acabando e estou curioso para saber o que acontecerá. Por enquanto, nenhum contato da Air France.

Aos leitores assíduos do blog, desculpem o post irritado e fora de tema. Espero que, semana que vem, o tom seja um pouco mais agradável.

Renato



Escrito por maschetto às 22h52
[] [envie esta mensagem] []



Post 99

COISAS QUE VOCÊ ACHAVA QUE NÃO TINHA NA CORÉIA MAS, TÁ AÍ ! (PARTE 3)

Chocolate bom! É, quando chegamos aqui, imaginamos encontrar um chocolate xexelento, daqueles com gosto de gordura vegetal (tipo aquele chocolate "Dizzioli", lembram? Aquele do Fofão...). Mas, qual não foi nossa surpresa quando descobrimos o "Dream Cacao":

Obs.: o assunto "chocolate" está nesse post em função de esse que vos escreve ser um chocólatra inveterado. Tão fanático que já caminhou cerca de 2km, debaixo de chuva, apenas para comprar uma barra de chocolate, numa ocasião onde os amigos haviam detonado o estoque que havia na praia...não antes sem armar o maior barraco, claro...

Quem imaginaria que na Coréia poderia haver um chocolate bacana como esse. Ora, chocolate bom é chocolate europeu, não é coisa de asiático (nem de brasileiro, nosso chocolate é puro açúcar, com raríssimas exceções). Mas o Dream Cacao cumpre o papel de forma adequada, indo do "ao leite" ao "amargo", com vários tipos contendo diferentes percentuais de cacau. Agora que o outono está próximo, é hora de ver o chocolate voltar às prateleiras dos mercados, para meu deleite (e desgraça, já que estou numa fase ascendente de perda de peso, e isso vai me arruinar...).

Aliás, doces aqui em geral não são extremamente "açucarados". A quantidade de açúcar e gordura presente nos doces é pouca, o que os torna mais leves: bolos, tortas, chocolates são ligeiramente mais "light". Ligeiramente...

Já os doces típicos coreanos têm uma formulação diferente, e nem sempre o gosto é bom (para o nosso paladar). E as combinações são deveras bizarras, claro (se tem pizza de batata-doce, o que é que vocês estão estranhando???). Um exemplo é o sorvete com feijão:

É, com feijão mesmo. Sorvete, calda de chocolate, casquinha, frutas...e feijão!

Mas não dá, não desce. O pessoal se mata, se lambuza. Mas, sinceramente, não dá certo. É paladar adquirido, tem que comer desde pequeno.

Porém, é estranho. Aqui na Coréia também tem doce de feijão, a exemplo do Japão, com seu delicioso "Manju", com recheio de feijão azuki:

Só que o gosto é diferente, BEM diferente. O doce japonês é mais adocicado, de sabor bem agradável. O coreano, não sei, parece mais ácido, não sei exatamente definir. É interessante ver como ele se assemelha ao resto da culinária coreana, com seus pratos de sabor agressivo, em contraponto à comida japonesa, de sabor geralmente mais delicado.

E quem quiser relembrar os dois primeiros posts sobre coisas que achávamos que não tinha na Coréia, a Parte 1 está AQUI, falando do requeijão; e a Parte 2 está AQUI, falando do "polenguinho".

Semana que vem acontece o principal feriado coreano, o "Chuseok", que também é conhecido como o "Dia de Ação de Graças" coreano. Já falamos sobre o Chuseok antes, quando os coreanos visitam seus familiares, veneram os antepassados, entopem as estradas. Nessa época, é comum a troca de presentes (não só é comum, como também é esperada e, praticamente, mandatória!). E os presentes vão desde frutas e alimentos em geral até caixas de mantimentos, cosméticos, etc. . Os mercados estão agora entupidos dessas "caixas-presente", e tem maior valor "sentimental" aquele que vem com o selinho da loja de departamentos mais cara:

Um exemplo de caixa é essa aqui embaixo. Dá pra ver o que é? Não? Ok, eu falo: latas de atum:

E que tal essa aqui? Pontos virtuais pra quem identificar o produto:

Pra quem não descobriu ou não acreditou, sim, trata-se do nosso setentista "(a)presuntado" (em inglês, "spam"). Aquele que a mãe tirava da lata, fatiava e fritava. Os coreanos ADORAM! E era bom, não era? Bons tempos que a gente comia um monte de tranqueira sem ter ninguém pra dizer que "fazia mal" (putz, eu adorava aqueles sucos de revolvinho que vendia na feira...).

Um bom 7 de Setembro para todos (feriado de domingo, que beleeeza...), e bom Chuseok para o povo coreano. Semana que vem estou chegando ao Brasil pra passar uns poucos dias, e volto logo pra cá...a grama tá alta no trabalho, e tem que carpir...

Annyonheghaseyo!

Renato & Selma



Escrito por maschetto às 18h53
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]




Quem somos?
Renato, Selma e Beatriz, brasileiros, na Coréia do Sul desde 2006 (a Beatriz, desde 2009). Annyonghaseyo!
nos2






Sentada na Pia, paternidade na Coreia!
Visite o Iacobus, o blog da Selma!
O blog da gravidez na Coreia
Lilypie Segundo Ticker



Votação
Dê uma nota para meu blog


Fotos: Vietnã, 2006

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing items in a set called Vietnam 2006. Make your own badge here.

Nossos vídeos coreanos:



Nossas viagens asiáticas:



This Traveler IQ was calculated on Tuesday, February 24, 2009 at 01:05PM GMT by comparing this person's geographical knowledge against the Web's Original Travel Blog's 3,717,512 travelers who've taken the challenge.



Outros sites que gostamos
Sentada na pia
Iacobus
Gonadotrofina no Paralelo 38
Diário de Santiago de Compostela
Projeto Anima!
Blog Projeto Anima!
Entrevistando Expatriados
Buraco da Fechadura
Onde está o Ed?
Helder na Australia
Blog do Gallina e da Katia
Brasil com Z
Expatriadas
De prosa na Coreia
Gustavo in Korea
Kimchi com cafe
Lu na China
Made in China
Blog Egipcio
Musique non stop





Livros que gostamos:

On Writing, Stephen King


Histórico